Depressão, alternativas terapêuticas

Os medicamentos antidepressivos são cada vez mais vendidos, isto porque a depressão é um verdadeiro problema de saúde na era moderna. A grande questão que se coloca é porque razão não se estuda este problema de saúde em vez de se continuar, a utilizar os medicamentos antidepressivos para o tratamento da depressão que servem como uma máscara do verdadeiro problema. É urgente utilizar-se as terapias alternativas e criar-se estilos de vida que podem oferecer excelentes resultados, esta atitude pode fazer toda a diferença em relação aos tratamentos químicos, conheça alguns tratamentos alternativos para depressão.

Depressão é uma praga da era moderna.
Depressão é uma praga da era moderna

CAUSAS DA DEPRESSÃO

A depressão pode ter como causas a componente genética e biológica, mas um dos fatores que mais contribui para a depressão é mesmo os problemas sociais e o stresse. Por exemplo Portugal atualmente é um país bastante deprimido, inúmeras famílias passam por problemas financeiros, o desemprego teima em manter-se demasiado elevado, todos estes fatores contribuem para que uma parte da população sofra de perturbações depressivas.

CONSUMO DE ANTIDEPRESSIVOS

No tratamento químico da depressão os antidepressivos, ansiolíticos e estabilizadores de humor ganham cada vez mais terreno num mercado extremamente comercial. Sabemos que os fármacos são importantes no tratamento da doença, mas tambem não é menos importante o acompanhamento psicoterapêutico que ajuda a perceber as verdadeiras causas da depressão, podendo ser em paralelo administrado ao paciente alternativas aos medicamentos antidepressivos.

SINAIS E SINTOMAS DE DEPRESSÃO

Quando os sintomas e sinais de depressão que lhe apresentamos de seguida, se prolongam por mais de 4 a 5 semanas é uma razão para se deslocar ao médico. Fale claramente com o seu médico, para se poder diagnosticar o problema e evitar males maiores, pois cerca de 15 % de doentes com depressão, tentam o suicídio. Os sinais mais comuns são:

. Cansaço anormal para as tarefas realizadas;

. Sentimento de culpabilidade;

. Perda repentina de motivação por coisas que gostava imenso de fazer;

. Dificuldade em concentrar-se e memorizar;

. Alteração do apetite ( comer mais ou menos);

. Alteração do sono ( insónias ou vontade de dormir demais);

. Dificuldade em organizar as ideias;

. Pensamentos frequentes de suicídio e morte;

. Alteração na prática sexual;

2

DEPRESSÃO TRATAMENTO ALTERNATIVO

. Dançaterapia

Os nossos movimentos através da dança, pode transformar a nossa mente. Esta terapia é muito eficaz especialmente para os pacientes que se encaixam no mundo das artes. A dança não tem qualquer intenção estética e coreográfica, o objetivo é valorizar o movimento livre e criativo de cada um, ajudando a projetar e libertar emoções. Esta terapia expressiva da dança pode não curar a depressão, mas ajuda eficazmente a reduzir os níveis de ansiedade e ao mesmo tempo eleva os níveis da autoestima.

. Psicodrama

Esta é uma terapia realizada em grupo, em que o principal objetivo é procurar a resolução de conflitos familiares e interpessoais. Os pacientes treinam papeis diferentes, isto para ajudar a sua integração na sociedade e perceber onde termina e começa o seu papel na mesma.

. Hipnose clínica

É uma técnica de tratamento alternativo para depressão muito útil, especialmente em sintomas associados á ansiedade e fobias. Quando o paciente está num estado de consciência alterada por alguns minutos, desliga-se das preocupações e resistências conseguindo-se chegar ás verdadeiras razões da doença. Com a hipnose clínica tenta-se através do terapeuta reprogramar e alterar os padrões de comportamento que terão levado á depressão.

. Técnica E.M.D.R

Esta terapia alternativa significa em inglês “Eyes Moviment Desensitization and Reprocessing”, consiste em estimular através de movimentos oculares, passando os dedos frente aos olhos do paciente e tocar nos joelhos ou ombros, para ajudar a ativar o sistema de processamento de informações do cérebro. Esta terapia é relativamente rápida tudo depende do paciente, mas normalmente é feita em 6 sessões, é indicada principalmente para problemas de ansiedade, stresse pós-traumático e é compatível com outras alternativas aos antidepressivos.

. Fitoterapia e suplementos naturais

O hipericão é uma planta medicinal que funciona muito bem nos casos de depressão, tambem no que toca aos suplementos naturais temos o hidroxitriptofano mais conhecido por 5HTP que ajuda a regular os níveis de serotonina. A melatonina que é produzida de forma natural no nosso organismo ajuda a regularizar as horas de sono. Os suplementos desta substancia á venda nas casas de produtos naturais, são essenciais para quem trabalha por turnos como é o caso dos pilotos de aviação, policias, etc…

. Exercícios de meditação e relaxamento

Estes tipos de exercícios são muito úteis para nos ajudar a abstrairmos, dos pensamentos negativos e das ações menos boas do dia-a-dia. Esta técnica ajuda a relaxar e a ganhar uma paz interior importante para equilibrar e a combater a ansiedade, revelando-se um fantástico investimento na sua saúde física e mental.

3

. Exercício físico

Os benefícios do desporto estão a par dos antidepressivos e da psicoterapia, no que toca á redução da ansiedade e depressão. A prática de exercício físico liberta no cérebro neurotransmissores tais como a serotonina, proporcionando uma sensação de bem-estar, físico e mental, daí que muitas pessoas que praticam desporto tornam-se viciadas e até se tiverem alguns dias sem o praticarem sentem-se mal. A pratica do exercício físico deve ser regular e moderada, cerca de 30 minutos 3 a 5 vezes por semana é o ideal para o seu bem-estar.

. Alimentação

Uma alimentação equilibrada é essencial, evitar o consumo excessivo de café, carnes vermelhas, álcool e comidas demasiado pesadas é um fator a ter em conta. Conheça alguns dos melhores alimentos para ajudar a combater a depressão: Iogurtes e leite desnatado, frutas, mel, ovos, carnes magras, peixe, pão e cereais integrais, aveia, centeio, legumes e soja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *