Micoses, origem, tratamento e prevenção

As micoses mais comuns são o pé-de-atleta, sapinhos, vírus da praia e com a chegada do verão é importante redobrar os cuidados com estas infecções provocadas por fungos. Assim é importante conhecer a origem das micoses, o tratamento e as melhores medidas de prevenção.

12

MICOSES

São infecções frequentes causadas por fungos, nas zonas superficiais da pele, cabelo e unhas. Aparece mais numas pessoas do que outras ainda não se sabe bem porque, mas é certo que existem fatores como a condição física, humidade, calor, contacto e algumas doenças como a diabetes que facilitam no desenvolvimento dos fungos responsáveis pelas micoses.

 

TIPO DE MICOSES MAIS FREQUENTES

. Pitiríase versicolor

É um fungo que não deixa a pele ganhar pigmentação e aparece principalmente na zona do tronco. Começa a notar-se com a exposição ao sol, em que nas zonas afetadas a pele inicialmente fica com pequenas manchas acastanhadas, diferenciando-se bastante do resto da pele bronzeada. O tratamento deste fungo na pele, faz-se com antifúngico tópico ou então terá que esperar que as manchas desapareçam e apostar num novo bronze na próxima temporada.

 

. Candidiase

Esta micose aprecia o tempo quente e o aumento da transpiração, esta condições favorecem o fungo responsável pela candidiase que coexistem por norma com cada um de nós. As zonas em que mais aparece o problema é nas virilhas, axilas e sulcos inframamários.

 

. Sapinhos

Este tipo de fungo ataca as zonas mucosas, normalmente as crianças tem com alguma frequência na boca, daí o nome engraçado “sapinhos”. Tambem é muito comum este tipo de micose aparecer nas zonas genitais, em especial na mulher ou raramente no homem que ataca a nível da glande. Nesta micose a prevenção é fundamental, usar roupa interior de algodão, limpar-se muito bem após o banho e usar roupa pouco apertada ajuda bastante a manter afastado o maldito fungo.

 

. Pé-de-atleta

Seguramente pé-de-atleta é das micoses mais conhecidas, o fungo aparece especialmente entre os dedos dos pés, podendo em situações mais avançadas causar fissuras na pele muito dolorosas que ate podem infectar. Neste caso o tratamento consiste na lavagem e numa limpeza bastante cuidada, aplicando em seguida um antifungico (pó ou creme). Mais uma vez aqui a prevenção é importante, calçado desportivo sempre com meias de algodão grossas, no verão de preferência ao calçado aberto e é proibido andar descalço nas piscinas ou balneários.

 

. Peladas

É um fungo que ataca o couro cabeludo, aparecendo pequenas zonas sem cabelo. As pequenas falhas no cabelo tem um formato redondo, causando por vezes bastante comichão. O tratamento deste problema não é difícil, deve ser sempre acompanhado com tratamento do animal de estimação se o tiver.

 

. Unhas com fungos

O nome desta infecção é onicomicoses, o tratamento para unhas com fungos requer muita persistência por vezes pode ser demorado (3 a 6 meses). O tipo de tratamento para acabar com as unhas esbranquiçadas, quebradiças e espessas pode ser de aplicação local e oral. Lembra-se mais uma vez que a prevenção é fundamental, todos os cuidados nos balneários e piscinas são poucos, bem como o material utilizado na manicure e pedicure que deve estar esterilizado.

 

PREVENÇÃO E DIAGNÓSTICO DAS MICOSES

. O diagnóstico dos fungos e o tratamento deve ser feito apenas pelo médico, pois pode-se correr o risco da micose ser confundida com outras doenças;

. A automedicação ou tomar algum medicamento porque o vizinho do lado tomou está fora de questão, por vezes gasta-se o dinheiro e atrasa a cura do problema;

. Se a micose agravar significativamente, o dermatologista pode mandar fazer exames de forma a identificar o fungo e aumentar o êxito do tratamento;

. Respeitar os pontos principais de prevenção;

 

IMPORTÂNCIA DO TRATAMENTO

O tratamento para unhas com fungos ou outro tipo de micose é fundamental, não só por uma razão estética mas tambem pela saúde. É importante ter a noção que estes fungos podem evoluir para um problema crónico, até mesmo espalharem-se para outras zonas do corpo e servir como entrada no organismo de outros tipos de infecção.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *